Abra o olho e feche a boca

Jornalista Raimundo Feitosa

Feche o olho e abra a boca! Coisa de mãe quando oferece uma “coisa gostosa” que traz escondida na mão.

Por Raimundo Feitosa

Na operação Lava Jato (ou deveria dizer quase saudosa Lava Jato?) o ditado se inverte. Tem gente reclamando que o “mel na chupeta” da delação premiada não era tão doce, e que abrir a boca não foi bom negócio.

Acontece que lá na PGR resolveram botar seriedade na conversa e os delatores falastrões se deram mal, porque o Janot (assim trataram o então Procurador Geral da República no áudio publicado) não gostou da brincadeira dos irmãos multimilionários (que, supostamente orientados, falaram de menos) e jogou terra na delação deles! A verdade é que Youssef, Paulo Roberto, Cerveró e companhia, se encantaram com a delação premiada e “cagoetaram” geral.

E para alegria geral da Nação, que aplaudiu de pé a Polícia federal no desfile de 7 de setembro, o juiz Moro botou gente na cadeia, como nunca antes na história deste País, e muita gente ainda está na cadeia, inclusive alguns delatores premiados. Mas parece que o silencio do Zé e do Eduardo passam uma mensagem. Sem falar uma palavra, Dirceu e Cunha estão dizendo pra corja: “Abram o olho e fechem a boca”.

Tomara que eles continuem sem capturar a mensagem e que continue seu trabalho. A população vibra a cada corrupto preso e a cada centavo recuperado.  O “chororô” é só dos “caras” que delataram, sacudiram a república e saíram pela porta da frente, mas o feitiço virou e eles estão (e espero que continuem) atrás das grades.

Da Redação (Colaborador Raimundo Feitosa, jornalista e teólogo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here