Após acidentes, Gol resolve suspender voos da aeronave Boeing 737 Max 8

Foto: Reprodução

Companhia tem sete aviões Boeing 737 Max 8 em operação; decisão veio após recomendação do Procon de São Paulo

Por Redação

A Gol anunciou, na noite desta segunda-feira, 11, que vai suspender os voos das sete aeronaves Boeing 737 Max 8 que estão em operação no País. A companhia é a única empresa nacional que utiliza o modelo, que também é o esteio de sua expansão – a aérea tem hoje um total de 135 pedidos com a fabricante americana (a conta inclui também a variação Max 10). A aeronave protagonizou dois acidentes fatais em questão de meses: em outubro de 2018, um avião da Lion Air, da Indonésia, caiu e deixou 189 mortos. No fim de semana, a queda de um voo da Ethiopian matou 157 pessoas.

A decisão da Gol veio após vários países – incluindo China e Indonésia – determinarem que os Boeing 737 Max 8 deveriam permanecer em solo.

Nesta segunda, a Fundação Procon-SP recomendou, ainda pela manhã, que a Gol suspendesse de imediato a operação de todas as aeronaves 737 Max 8. A recomendação foi atribuída a dois acidentes fatais em um curso espaço de tempo. “O objetivo é prevenir que ocorram futuros acidentes colocando em risco a vida dos usuários do transporte aéreo”, disse o Procon, em nota.

Em nota, a Gol informou que a decisão já foi comunicada à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), órgão regulador do setor aéreo. “Os clientes com viagens previstas nas aeronaves 737 Max 8 serão (…) reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas, como a nossa parceira Delta Air Lines.”

O papel da empresa registrou nesta segunda-feira recuo de 2,59%, para R$ 26,35. A Gol apostava na aquisição de aquisição das aeronaves 737 Max 8 e 10, modelos de avião que utilizaria para voos mais longos, como as rotas para Miami e Orlando, nos EUA, e Quito, no Equador. O resultado na Bolsa também foi influenciado pela união de Azul e Avianca, anunciado nesta manhã, que criará uma terceira força no mercado nacional de aviação.

Força

Um total de 68 companhias aéreas ao redor do mundo utilizam o 737 Max, da Boeing. De acordo com o site da fabricante, pelo menos quatro empresas na América Latina utilizam ou estão prestes a iniciar voos com a aeronave: Gol, Aeromexico, Copa Airlines (do Panamá) e a Aerolíneas Argentinas. O novo modelo da Boeing se destacaria pelo consumo de combustível, cerca de 15% inferior ao de aviões similares.

Da Redação com informações da Gol e Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here