“Isto aqui não é uma extensão do governo Temer”, afirma Paco Britto, vice-governador

Por Alexandre de Paula

O vice-governador eleito Paco Britto (Avante) realizou, na tarde desta quinta-feira (06/12), um balanço do trabalho da Equipe de Transição para o próximo mandato. Coordenador do grupo, ele disse que será possível concluir todo o trabalho até 20 de dezembro, data oficial de encerramento das atividades. “Apesar do prazo apertado, estamos adiantados”, alegou. Questionado sobre o grande número de escolhidos para a gestão que vieram do governo do presidente Michel Temer (MDB) — 11 ao total —, foi enfático: “Isto aqui não é uma extensão do governo Temer. Trouxemos nomes técnicos e de competência”.

Paco apresentou números do trabalho desenvolvido até agora, que consiste, principalmente, em diagnosticar e analisar dados da atual situação do DF e traçar metas para o governo. Dos 60 grupos de trabalho criados para estudar temas, 43 concluíram relatórios e outros quatro estão em situação avançada. “Apesar da demora para o envio de alguns dados, a relação com o GDF está sendo produtiva”, pontuou.

O número de secretarias ainda não está fechado, segundo o vice-governador eleito. Foram anunciadas 25 pastas até agora. No atual governo, há 21. “Se houver aumento, isso não significa mais gastos. Vamos cortar de 25% a 30% de comissionados com as mudanças de estrutura.”

O processo de escolha de administradores regionais começará na próxima semana. Deputados distritais, partidos aliados e a sociedade civil serão ouvidos para a definição final do governo. A ideia é escolher administradores temporários e apresentar um projeto de lei à Câmara Legislativa para que, no próximo ano, a seleção seja feita com a indicação da população, por meio de lista tríplice ou sêxtupla.

Saúde

Nesta quinta-feira (06), o futuro secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, participou na Transição, da apresentação de temas específicos da Saúde, e ouviu atentamente várias sugestões de servidores médicos, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos e auxiliares.

Turismos e cidadania

O vice-governador apresentou também os futuros secretários de Turismo, Vanessa Mendonça, e Cidadania, Everardo Gueiros. A Cidadania cuidará do Na Hora e do sistema prisional. A equipe estuda ainda que a área social seja anexada à pasta. “Estamos analisando qual será a estrutura. Mas um dos nossos trabalhos será colocar o Na Hora no mundo digital”, afirmou Gueiros.

A futura secretária de Turismo destacou a visão do setor como um negócio. “Precisamos entender o Turismo como um grande gerador de empregos e receita. Vamos trazer para o setor experiências de de outras regiões do Brasil e do mundo.”

Da Redação com informações do Agenda Capital e Correio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here