Ministério da Saúde incorpora novo medicamento para tratamento de Alzheimer no SUS

Ministério da Saúde incorporou o medicamento Memantina, para tratamento de Alzheimer. Foto: reprodução

Novo tratamento através da substancia Memantina estará disponível para casos graves e moderados da doença

Por Bruna Viana / Delmo Menezes

O Ministério da Saúde incorporou o medicamento Memantina, para tratamento de Alzheimer. A inclusão foi oficializada nesta quinta-feira (9), por meio de portaria publicada no Diário Oficial. A Memantina é um medicamento oral em comprimidos que gera melhora na qualidade de vida dos doentes e cuidadores de pacientes com Alzheimer moderado a grave.

Marco Fireman, Secretário de Ciência Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde. Foto: Agenda Capital

A decisão da incorporação no SUS foi feita por meio de avaliação em reunião da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) em julho deste ano. “A incorporação é uma luta antiga de representantes e pacientes acometidos pela Doença de Alzheimer. É uma conquista significativa que irá influenciar favoravelmente a qualidade de vida dos doentes e cuidadores”, afirmou Marco Fireman, Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde. O prazo máximo para disponibilização da oferta do medicamento no SUS é de 180 dias.

O mal de Alzheimer atinge 33% da população com mais de 85 anos de idade. No Brasil, estima-se que haja 1,1 milhão de pessoas com a doença.  O Alzheimer é neurodegenerativo, causado pela morte progressiva de células do cérebro, prejudicando funções como memória, atenção e orientação e linguagem, o que gera graves consequências para qualidade de vida dos pacientes.

Tratamento oferecido pelo SUS

O protocolo atual do Ministério da Saúde, de novembro de 2013, para o tratamento da Doença de Alzheimer estabelece atendimento multidisciplinar, com profissionais de diversas áreas, de acordo com os diversos sinais e sintomas da doença e seus tratamentos específicos. O tratamento prioriza suporte de profissionais de saúde mental e associações de pacientes é essencial. Além disso, disponibiliza outros medicamentos que controlam sintomas e retardam o avanço da doença. Os medicamentos disponíveis são: galantamina, donepezila e rivastigmina. O Novo Protocolo, atualizado com a inclusão da Memantina, já foi aprovado e será publicado em breve.

Da Redação do Agenda Capital

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here