OPINIÃO: Chega de Lulas, Cunhas, Rollembergs e Aécios

Dr. Gutemberg Fialho, presidente do SindMédico do DF. Foto: Agenda Capital

Por *Dr. Gutemberg

Lula na cadeia é um emblema. Um momento histórico no nosso país que veio, justamente, para reforçar nossos alicerces democráticos e dar ainda mais sentido à palavra cuja definição é “o poder exercido pelo povo”.  E a prisão de um ex-presidente, acusado dos crimes de corrupção e de lavagem de dinheiro, é, certamente, um divisor de águas para o Brasil e mostra a força das nossas instituições, como o Ministério Público, os tribunais superiores, o Tribunal de Contas da União e a Polícia Federal. Um divisor que precisa ter continuidade para dar fim à corrupção: esse câncer que se alastra além da esfera Federal e que, aliado à incompetência de alguns gestores, prejudica toda a população, de várias maneiras.

Agora, chegamos em 2018 e, apesar de existir uma ampla força tarefa, que tenta desmembrar os vários esquemas de corrupção no país, ainda convivemos com antigos problemas. Por isso, neste ano, com as eleições em menos de seis meses, é preciso ir além das críticas e eleger candidatos Fichas Limpas. É necessário que nós, cidadãos, assumamos a responsabilidade que nos cabe e sermos parte da solução. Isso pode e deve ser feito nas urnas. Problemas e soluções obrigatoriamente passam pelo campo da política, por isso, precisamos retirar dela os problemas, e colocarmos dentro dela as soluções que se apresentam.

É urgente e gritante a necessidade de, neste ano, eleger as soluções e não reeleger os problemas. Devemos avaliar o histórico dos nossos candidatos, conhecer o trajeto de cada um, debater suas propostas, saber se são viáveis e, principalmente, cobrar que sejam colocadas em prática. Esse é o único caminho para um país que pretende um futuro mais democrático, com cidadãos, de fato, exercendo sua cidadania em todos os aspectos: com direitos, deveres e metas.

Somente a renovação de nossos representantes, com políticos Fichas Limpas, poderá contribuir para o futuro do Brasil e do DF. O caos que vivemos por aqui, por exemplo, não pode se repetir nos próximos quatro anos. Somos, hoje, reféns de um governador incompetente, sem projetos e que, além de não fazer nada em prol da população de Brasília, ainda apoia movimentos que dão suporte à corrupção, cedendo espaço, por exemplo, para o Acampamento Lula Livre no estacionamento do Estádio Nacional, com direito a banheiros e chuveiros.

O mesmo governador que, anos atrás, tentou impedir os protestos em frente ao Buriti após dar o calote nos servidores públicos, agora justifica o suporte ao Acampamento Lula Livre com a seguinte frase: “Temos garantido sempre o direito de manifestação”. E esse mesmo “gestor”, Rodrigo Rollemberg, quer tentar se reeleger. Só que, neste ano, a palavra de ordem é “mudança”. E, acredito, em outubro, a democracia dará espaço para a renovação, com seriedade e compromisso com o futuro do Brasil e do DF. Chega de Lulas, Cunhas, Rollembergs e Aécios.

*Dr. Gutemberg – Médico ginecologista e obstetra, atua em perícias médicas e detém o registro da Ordem dos Advogados do Brasil, com especialização em direito médico. É membro titular da Academia de Medicina de Brasília e Presidente do SindMédico-DF. Colunista semanal do Agenda Capital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here