OPINIÃO: Os botões da blusa

Delegado de Polícia Civil do DF, Dr. Miguel Lucena. Foto: Agenda Capital.

Por Miguel Lucena*

“Os botões da blusa que você usava e, meio confusa, desabotoava”, cantava Roberto Carlos, sugerindo uma sensualidade de nível, as palavras deixando entender as circunstâncias nas entrelinhas, sem a rudeza explícita dos dias atuais. Parece que as pessoas ficaram mais burras e só entendem as palavras ditas literalmente.

É um tal de se atolar, descer até o chão, subir, descer e coisas parecidas, que temos a sensação de que a poesia chora. A situação fica mais grave quando as crianças são estimuladas a ouvir e dançar esse tipo de música rasteira e imoral.

Conta-se que Bob Marley ficou estarrecido ao voltar à Jamaica e encontrar seus compatriotas perdidos em meio a músicas obscenas e de baixo calão. Quando a sociedade está à beira do abismo, as massas entram em histeria e abrem mão dos valores que asseguram a convivência em sociedade, começando pela beleza e pelo bom gosto. Pior é ver isso sendo estimulado pelos chamados formadores de opinião.

Sabem qual é a tendência “mais cool” da temporada, alardeada pelas revistas de moda? Os botões dos shorts (bermudas) abertos. Não são mais os botões da blusa, em momento íntimo, que se abrem, mas os da parte de baixo, no meio da rua, anunciando o quê?

Informa a revista: “Você já deve ter visto por aí a nova moda entre as famosas: deixar o botão do short ou da saia aberto. Não podemos negar que esse detalhe deixa o look despojado e com cara de despreocupado, perfeito para apostar no verão e nas férias. No Instagram, essa tendência já está bombando!”.

Pronto: resolvido o problema do calor no verão. As aberturas são canais de ventilação. Daqui a pouco algum gênio sugerirá que fiquem só os botões.

*Miguel Lucena é delegado de Polícia Civil do DF, jornalista, escritor e colunista do Agenda Capital

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here