Polícia Civil se articula para entregar lista tríplice para Ibaneis

Direção-Geral da Polícia Civil do DF. Foto: Agenda Capital

Por Ana Maria Campos / Eixo Capital

Três dias após as eleições, os delegados vão escolher hoje uma lista tríplice para a sucessão do diretor-geral da Polícia Civil, Eric Seba. A classe tem pressa em indicar seus preferidos para comandar a instituição. Foram quase quatro anos de embates e conflitos com a gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB). O não cumprimento da promessa de reajuste salarial correspondente ao concedido pelo governo federal aos policiais federais azedou a relação com a categoria. Mas não foi apenas isso. Policiais civis se consideram preteridos em relação à consideração dedicada por Rollemberg aos policiais e bombeiros militares. Da parte do governo, a antipatia cresceu com manifestações contra o Palácio do Buriti e diretamente a Rollemberg, com um boneco inflável que ironizava a figura do governador numa comparação com o Pinóquio em muitas manifestações públicas. Agora, a Polícia Civil espera iniciar uma nova relação com o chefe do Executivo. Na campanha, todas as entidades ligadas à Polícia Civil declararam apoio à candidatura de Ibaneis Rocha que, por sua vez, se comprometeu conceder a paridade esperada pela PCDF.

Indicação por lista começou com Jorge Xavier

Por volta de 19h, serão conhecidos os três preferidos da categoria. A escolha do diretor-geral da Polícia Civil por meio de lista tríplice foi inaugurada no DF no governo de Agnelo Queiroz, com a nomeação do delegado Jorge Xavier (foto). Ele disputou a indicação com os delegados Eric Seba e Cláudio Moura Magalhães. Quando Rodrigo Rollemberg se elegeu, o nome do diretor-geral também saiu de uma indicação da categoria. Amigo do governador, Seba foi o primeiro colocado, à frente dos delegados Maurílio Rocha e João Carlos Lóssio.

Só uma lista

Entre integrantes do governo Ibaneis, a aposta é de que o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol/DF) não vai eleger uma lista para competir e medir forças com a do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil (Sindepo).

Mais polícia e menos política

Alguns atributos são fundamentais para chegar à direção-geral da Polícia Civil. Ibaneis Rocha (MDB) vai escolher um delegado apoiado pela classe, que integre a lista tríplice, e que esteja em sintonia com o Sindicato dos Delegados da Polícia Civil (Sindepo). Ibaneis tem dito também que não quer uma instituição com atuação política.

Fórmula para paridade

Está em discussão na equipe de Ibaneis Rocha uma solução para reduzir a folha de pagamentos da Polícia Civil, de forma a facilitar a concessão da paridade. A ideia é transferir para a União o encargo dos contracheques dos aposentados.

MPDFT na pauta com Temer

No encontro com o presidente Michel Temer na última segunda-feira, Ibaneis Rocha conversou sobre a lista tríplice do Ministério Público do DF (MPDFT). Na semana passada, a classe escolheu três promotores de Justiça para o cargo de procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa. Estão no páreo: Elísio Teixeira Lima Neto, Eduardo Gazzinelli Veloso e Fabiana Costa Oliveira Barreto. Em entrevista ao CB.Poder, Ibaneis não antecipou preferências. “Todos são qualificados”, afirmou. Mas, no meio político, é dada como certa a nomeação de Fabiana Oliveira.

Confira os 10 nomes na disputa pela lista tríplice:

Anderson Espíndola (SSP)

Benito Tiezzi (Sindepo)

Fernando Cocito (12ª DP/Taguatinga)

Gilberto Maranhão (SSP)

Laércio Rossetto (2ª DP/Asa Norte)

Maurílio Rocha (6ª DP/Paranoá)

Moisés Martins (1ª DP/Asa Sul)

Robson Cândido (11ª DP/Núcleo Bandeirante)

Sérgio Bautzer (27ª DP/Recanto das Emas)

Victor Dan (23ª DP/Ceilândia)

Da Redação com informações do Correio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here