Senador Reguffe: “Embaixada nos EUA é cargo de carreira”

Senador Reguffe. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Por Coluna Eixo Capital

O senador José Antônio Reguffe (Sem partido-DF) já decidiu como vai votar no plenário, caso chegue ao Congresso a nomeação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Está convencido de que será contrário à indicação do filho do presidente Jair Bolsonaro para o posto em Washington. “Esse é um cargo que deve ser ocupado por servidor de carreira do Itamaraty”, justifica. A indicação deve ser submetida à Comissão de Relações Exteriores e, depois, ao plenário do Senado.

General contra a indicação

Aliado do presidente Jair Bolsonaro, o general reformado Paulo Chagas também criticou nas redes sociais a possibilidade de indicação do deputado Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Candidato ao Palácio do Buriti em 2018, o militar do Exército deu a sua opinião: “É a experiência que dá ao chefe a clarividência para, em um instante, assegurar-se de que todos os aspectos necessários ao cumprimento da missão estão coordenados e garantidos, convergindo para o objetivo e para o sucesso”. E acrescentou: As carreiras de Estado, com a diplomacia e as militares exigem respeito a essas premissas”. Por isso, o general considera uma “temeridade” a nomeação de Eduardo para “o mais complexo posto da diplomacia brasileira, fora do Brasil”.

Da Redação com informações do CB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here