Nem tudo que é legal é moral!

Todas as coisas me são lícitas, mas nem tudo me convém. Todas as coisa me são lícitas, mas não deixarei ser dominadas por nenhuma delas (apóstolo Paulo 1 CO 6-12).

Por Delmo Menezes

Foto: reprodução

Muitas pessoas, inclusive cristãs, se utilizam de alguns versículos bíblicos, para cometer várias ilicitudes na vida. Se olharmos para a definição da palavra “lícito”, significa de acordo com a lei; aquilo que é permitido; em que há justiça; aquilo que é justo ou legítimo.

A justiça tem seu código penal, tanto para a reprimenda, quanto para a soltura. A lei nos dá o poder para sermos livres ou presos. Alguém disse: “Nem tudo que é legal é moral”. Esta frase expressa muito bem aquilo que Montesquieu escreveu: “Sou um rei, era um escravo; pagava um tributo à república e hoje é ela quem me sustenta. Não tenho mais receio de perder, espero adquirir”. (Montesquieu). Nem tudo que me é licito é legal, no sentido de moralidade. Legalidade e moralidade nem sempre andam de mãos dadas, deveriam estar, mas não estão.

Leia mais