Governo de São Paulo prevê início da vacinação contra a covid-19 no dia 25 deste mês Imagem: NICOLAS ASFOURI/AFP

Deputado Fábio Felix presidirá a Comissão. Entre primeiras ações estão oitiva do secretário de Saúde e diligência à Farmácia Central

Por Redação*

Foi instalada nesta quarta-feira (13) a Comissão Especial que acompanhará o andamento do Plano de Vacinação do DF. A primeira reunião do colegiado definiu a presidência da Comissão, que ficará a cargo do deputado Distrital Fábio Felix (PSOL) e terá Rodrigo Delmasso como relator e Jorge Vianna como vice-presidente. Iolando Almeida e João Cardoso também integram a Comissão.

A medida atende requerimento do deputado Fábio Félix (PSOL) e reflete a preocupação dos distritais com a estrutura e logística da operação. 

A comissão será formada por cinco parlamentares e seus respectivos suplentes. Os integrantes serão indicados pelos blocos parlamentares com maior peso na CLDF, que terão cinco dias parasse manifestarem após a publicação do ato que cria a comissão especial. Segundo Delmasso, os trabalhos devem começar ainda em janeiro.

Nos próximos dias, a Comissão Especial definirá o plano de trabalho e também o prazo de vigência do colegiado. O objetivo é acompanhar a execução de todo o plano de vacinação do DF, desde a compra de insumos básicos (como agulhas e seringas) até a imunização massiva da população. Conforme requerimentos aprovados hoje, as primeiras atividades do grupo serão: oitiva do secretário de Saúde, Osnei Okumoto; diligência à Farmácia Central; diligência a uma unidade básica de saúde. 

Logística

Para Delmasso, é necessário acompanhar a capacidade logística da rede pública. “Até porque há mais de três milhões de pessoas que precisam ser imunizadas, para que a gente possa declarar logo a saída da pandemia no DF”, pontuou.

Segundo Fábio Felix, o DF vai precisar superar muitos problemas durante a vacinação, o que torna urgente a necessidade de fiscalização. “A gente sabe que vão ter muitos problemas ao longo desse processo, porque o Brasil e o DF estão muito atrasados no planejamento”, criticou.

“Vamos acompanhar o preparo de toda a rede pública de saúde para o início da imunização. As unidades básicas de saúde precisam estar bem equipadas, a Farmácia Central também precisa estar abastecida de todos os materiais necessários para a vacinação e os processos de compra precisam estar adequados à demanda. 

Depois de iniciada a vacinação no DF, o trabalho da comissão continuará sendo importante, porque o Brasil e o DF estão muito atrasados e é possível que faltem vacinas e insumos”, declara Fábio Felix.

Da Redação do Agenda Capital e CLDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here