Com a presença do Secretário Nacional da SVS, Conselho Regional de Farmácia se reúne com diretoria da Santa Casa em MS

CRF/MS esteve reunido nesta quinta-feira, 25, com a diretoria da Santa Casa (Associação Beneficente de Campo Grande) e representantes da Fiocruz. Foto: Reprodução

O objetivo é implantar um Centro Multidisciplicar de Pesquisa Clínica na Santa Casa

Por Redação

O Comitê Misto em Pesquisa Clínica do CRF/MS esteve reunido nesta quinta-feira, 25, com a diretoria da Santa Casa (Associação Beneficente de Campo Grande) e representantes da Fiocruz com o objetivo de estabelecer uma parceria para a implantação da área de Pesquisa Clínica em Mato Grosso do Sul.

Conforme definido no encontro, será assinado um termo de cooperação entre as três representações para que seja criado um Comitê de Ética em Pesquisa, que fará todo o levantamento e buscará promover capacitações para que futuramente possa ser implantado um Centro Multidisciplicar de Pesquisa Clínica na Santa Casa. A iniciativa partiu da comissão do CRF/MS, que fez uma apresentação sobre como funciona a pesquisa clínica.

Com a criação do Comitê de Ética em Pesquisa e de um Centro Multidisciplicar de Pesquisa Clínica na Santa Casa, a ideia é que o hospital possa receber projetos de estudos de indústrias farmacêuticas. Ao receber a Pesquisa Clínica financiada por grandes indústrias, os pacientes terão acesso a novos medicamentos ou procedimentos.

Osnei Okumoto, secretário nacional de Vigilância em Saúde. Foto: Jossie Medcalf

De acordo com Osnei Okumoto, Secretário Nacional de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde, “a implantação da Pesquisa Clínica na Santa Casa irá gerar diversos benefícios. Os pacientes terão acesso a novos medicamentos ou procedimentos que são desenvolvidos para ter maior eficácia. Já o hospital ganhará em reconhecimento e eficiência nos tratamentos, além de ter os estudos mantidos pela indústria”, explicou Okumoto, que é conselheiro federal suplente por Mato Grosso do Sul no CFF.

Os projetos de pesquisa clínica são mantidos em grandes hospitais como o Hospital Israelita Albert Einstein (SP). As indústrias da área da saúde de diversos países mantêm financeiramente os projetos em hospitais para testar a eficácia de medicamentos ou procedimentos desenvolvidos. Para chegar a essa fase, o item em estudo já passou por duas fases em que foi testada a segurança.

Além dos membros da comissão do CRF/MS, também esteve presente o diretor Flávio Shinzato. Pelo Hospital Santa Casa, participou da reunião toda a diretoria: o presidente Esacheu Nascimento, a vice-presidente Gracita Barbosa, o diretor-secretário, Arly Rosa Serra, o diretor de finanças, Marcos Villalba e o diretor-secretário adjunto, Alcides dos Santos. Também participaram representantes da Fiocruz.

Da Redação com informações da CRF/MS

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here