Disputa política começa pra valer no Entorno de Brasília

Brasília é a única cidade do Brasil onde não haverá eleição para prefeitos e vereadores em outubro. A chamada grande Brasília, são cidades que ficam ao redor da capital, municípios que compõem a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE).

Pelo estado de Goiás as cidades que compõe a “Ride” são: Abadiânia, Água Fria de Goiás, Águas Lindas de Goiás, Alexânia, Cabeceiras, Cidade Ocidental, Cocalzinho de Goiás, Corumbá de Goiás, Cristalina, Formosa, Luziânia, Mimoso de Goiás, Novo Gama, Padre Bernardo, Pirenópolis, Planaltina de Goiás, Santo Antônio do Descoberto, Valparaíso de Goiás e Vila Boa. E pelo estado de Minas Gerais: Buritis, Cabeceira Grande e Unaí.

Nestas cidades o clima de eleição já começa a tomar conta da classe política, onde as conversas de bastidores para fechamento das alianças começam a se definir.

Há especulações nos bastidores, que caciques políticos de Brasília irão participar ativamente nas eleições de algumas cidades estratégicas, inclusive com possibilidades de lançamento de candidaturas próprias.

Alguns pré-candidatos já se destacam como grandes líderes da região, principalmente por terem sido candidatos a deputado estadual nas eleições passadas, como é o caso do médico Dr. Davi Lima (PROS), pré-candidato a prefeito de Planaltina de Goiás, onde obteve na última eleição, 12.115 votos, grande parte na própria cidade, onde deverá disputar eleição. Dr. Davi é tido por observadores políticos, como provável substituto do atual prefeito Elis Reis de Freitas (PTC).

Em Águas Lindas de Goiás, o atual prefeito Hildo do Candango (PTB), desponta como favorito nas pesquisas, principalmente por estar fazendo uma boa gestão, vindo logo atrás o ex-prefeito Geraldo Messias (PP) seguido de perto por Túlio Santillo, que deixou o PT recentemente.

Em Valparaíso de Goiás, comenta-se nos bastidores, a desistência de Lêda Borges (PSDB), atual secretária da mulher, igualdade racial, direitos humanos e do trabalho, por motivos até então desconhecidos. Segundo o portal “Tribuna da Ride”, Afrânio Pimentel (PP), é considerado o mais provável substituto apoiado pelo grupo da ex-prefeita. A atual gestora da cidade, Lucimar Nascimento (PT), apesar de um pouco desgastada, controla a máquina e poderá vir a ser substituída por outro nome.  O vereador Marcus Vinicius (PT do B) e Afrânio Pimentel (PP), também são pré-candidatos. Correndo por fora, está o professor Adolfo Lopes (PMDB), que já exerceu o cargo de Secretário de Estado no DF, no governo Roriz.

Na cidade de Luziânia, o nome do tucano Marcelo Melo, do mesmo partido do governador Marconi Perillo, é sempre lembrado como favorito nas pesquisas. O atual prefeito Cristóvão Tormin (PSD), tem a máquina a seu favor, apesar do seu governo não estar fazendo uma gestão convincente, poderá dar trabalho na disputa. Não esquecendo, que a liderança do deputado Célio Silveira (PSDB), pode ser um fator decisivo na eleição.

A disputa está só começando. Fatos novos poderão ocorrer nos próximos dias, com a abertura das chamas “janelas”, onde os políticos poderão trocar de partido, sem a perda do mandato.

Aguarde, em breve comentaremos sobre as demais cidades.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here