Ministérios da Agricultura e Justiça liberam servidores de trabalhar em dias de jogos do Brasil

Foto: Reprodução

Por Hamilton Ferrari

Em meio à polêmica em torno da Portaria nº 143/2018, do Ministério do Planejamento, que liberou os servidores federais para assistirem os jogos do Brasil na Copa fora do expediente, desde que compensem as horas, os ministérios da Agricultura e da Justiça liberaram seus funcionários para escolher se querem ou não trabalhar durante no horário das partidas.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Distrito Federal (Sindsep-DF), os dois ministérios soltaram comunicados liberando os servidores para escolherem. Desde que o Planejamento emitiu a Portaria, a polêmica tomou conta da Esplanada. Muitos servidores disseram que gostariam de trabalhar no horário dos jogos, pois não querem compensar horas.

Segundo a Portaria editada em 4 de junho, nos dias em que os jogos da seleção do Brasil se realizarem pela manhã, o expediente nos órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional terá início a partir das 14h (horário de Brasília), e nos dias em que os jogos ocorrerem à tarde, o expediente se encerrará às 13h. As horas não trabalhadas deverão se compensadas até 31 de outubro próximo.

“Muitos servidores ficaram descontentes com a Portaria, porque não pretendiam ser dispensados do trabalho, sobretudo para cumprir horas-extras não planejadas. Por isso, consideramos acertada a decisão dos ministérios da Justiça e da Agricultura, que dão aos servidores a opção de escolher se querem ou não assistir aos jogos”, diz Oton Pereira Neves, secretário-geral do Sindsep-DF.

Ele ressalta ser de “suma importância os demais órgãos seguirem o exemplo”. Na avaliação de Neves, o servidor deve procurar os Recursos Humanos (RH) de seus órgãos. Aqueles que encontrarem dificuldade para o cumprimento do expediente em dias de jogos da seleção brasileira devem, imediatamente, recorrer ao sindicato para que sejam tomadas as devidas providências

Da Redação com informações do Correio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here