Presidente do Instituto IGESDF garante que manterá direitos dos servidores

Por Redação

O diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), Francisco Araújo, garantiu aos mais de 2,2 mil servidores do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) que a mudança na gestão garantirá a manutenção de todos os direitos inerentes aos concursados. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (11), durante reunião com os profissionais, no auditório da unidade de saúde.

Pretendeu-se, com esse encontro, esclarecer dúvidas e reduzir as incertezas e angústias geradas entre os servidores, após o governador Ibaneis Rocha sancionar a lei que implementará mudanças no modelo de gestão das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Hospital Regional de Santa Maria.

De acordo com o subsecretário de Gestão Estratégica da Secretaria de Saúde, Sérgio Luiz da Costa, o encontro com a equipe do HRSM teve a finalidade de tranquilizar o corpo de profissionais em relação ao novo modelo de gestão. Ele foi enfático: “Não adotaremos nenhuma medida para prejudicar o servidor. O hospital não será gerido por uma organização social, mas por um conselho diretor e um conselho fiscal. Não haverá transferência de gestão, que é função do Estado”. Ele esclareceu que a liberdade de permanecer ou não no hospital, após a mudança, será preservada.

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF

Francisco Araújo afirmou que quem deseja permanecer no HRSM ou dele se retirar terá plena liberdade para fazê-lo. Nenhum servidor será retirado do seu posto de trabalho ou perderá direitos.

A nova forma de gerir o hospital, assegurou Araújo, visa melhorar as condições de trabalho dos profissionais, “em curto espaço de tempo”. E garantiu: “Queremos valorizar vocês”. Ao responder ao questionamento de uma servidora, confirmou que o pronto-socorro continuará atendendo de portas abertas.

O superintendente de Desenvolvimento de Pessoas do Instituto, Fabiano Santos, lembrou que “todo processo de mudança gera medo e preocupação, mas também representa uma oportunidade, pois o HRSM receberá mais profissionais nos seus quadros, mais insumos e materiais. “Nosso objetivo é o mesmo de vocês: prestar o melhor serviço de saúde à população. E nosso papel é dar suporte e apoiar vocês, servidores”.

Francisco Araújo fez questão de lembrar que o hospital continuará sob responsabilidade da superintendente da Região de Saúde Sul, Elayne Cristina Rangel Marinho, e gerido pelo seu diretor, Igor Silveira Dourado, ambos servidores de carreira da pasta.

Da Redação com informações da Agência Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here