Viaduto: GDF interdita área próximo à Galeria dos Estados até 19 de fevereiro

Viaduto desaba no centro de Brasília. Foto: Reprodução

Previsão mínima para bloqueio do local onde desabou parte de um viaduto hoje de manhã foi dada pelo governador Rodrigo Rollemberg, em entrevista coletiva na tarde desta terça (6)

Por Redação

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta terça-feira (6), o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), anunciou medidas após o desabamento do viaduto na Galeria dos Estados. A interdição da área, será até o dia 19 de fevereiro. Neste período, serão feitas perícias técnicas para verificar quais medidas serão adotadas para recuperação do viaduto.

Além disso, em coletiva no Palácio do Buriti, Rollemberg pontuou que será criada uma comissão para uma decisão conjunta a fim de restaurar o local da forma mais rápida e adequada.

Viaduto desaba no centro de Brasília. Foto: Reprodução

Farão parte desse grupo órgãos do governo, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-DF), a Universidade de Brasília (UnB) e o Clube de Engenharia de Brasília.

“Vamos tomar todas as providências o mais rápido possível para que o transtorno à população seja o mínimo possível”, destacou o governador.

Para isso, o Executivo local trabalha em um plano de mobilidade emergencial. Estarão à frente:

  • Secretaria de Mobilidade
  • Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social
  • Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF)
  • Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans)
  • Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF)
  • Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF)

Outra medida a ser adotada será a definição de prioridades de investimentos para reparos e manutenção de viadutos.

“O nosso governo tem feito investimentos em reforma da estrutura de viadutos desde julho de 2015. Apesar de toda a dificuldade financeira, foram investidos R$ 67,7 milhões. Priorizamos a recuperação de oito viadutos”, exemplificou Rollemberg.

Viaduto desaba no centro de Brasília. Foto: Reprodução

Segundo ele, como não havia recursos suficientes para reparos em todos ao mesmo tempo, deram-se preferência aos viadutos próximos à Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam diariamente mais de 700 mil pessoas.

“Estamos muito aliviados por não ter nenhuma vítima. Agora, a nossa prioridade é a recuperação do viaduto para trazer comodidade à população.”

O governo reforçou ainda que, embora relatório do Tribunal de Contas do DF tenha apontado em 2011 a necessidade de reparos em viadutos e pontes, as intervenções tiveram início somente nesta gestão.

Demais desdobramentos — como indenizações — serão avaliados. Há recursos previstos no orçamento de 2018 que poderão ser destinados ao reparo no viaduto na Galeria dos Estados.

Além da possibilidade de remanejamento, existem rubricas genéricas que podem ser usadas, como a de conservação de estruturas físicas, no valor de R$ 19 milhões, a de reforma de prédios (R$ 18 milhões) e a de urbanização (R$ 146 milhões).

Bancada na Câmara dos Deputados faz duras críticas a Rollemberg

Três dos oito parlamentares representantes do Distrito Federal na Câmara dos Deputados ocuparam a tribuna da Casa nesta terça-feira (6/2) para criticar o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) por não ter cumprido lei distrital que determinava vistorias periódicas em viadutos e vias locais.

De acordo com o deputado Alberto Fraga (DEM), “o triste e lamentável é ouvir um governador dizer que Brasília está envelhecendo e é normal viaduto cair. Eu me pergunto: São Paulo tem mais de 400 anos, então deveria estar tudo desmoronado? Roma deveria se transformar num coliseu, já que essa é a tônica do governador”, disparou Alberto Fraga. “Portanto, o governador não cuida da cidade, não tem gestão, é irresponsável. E o povo está sofrendo muito!”, concluiu o parlamentar.

Para a petista Erika Kokay, “o Rollemberg vetou lei aprovada pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) que obrigava o governo a fazer uma fiscalização anual dos viadutos e das estradas do DF. Felizmente, ninguém se feriu, mas muitas pessoas poderiam ter perdido a vida pela falta de compromisso e competência do governo do DF. Rodrigo Rollemberg está, literalmente, destruindo Brasília”, afirmou a deputada.

Já o deputado Laerte Bessa (PR) classificou o desastre como “inadmissível”. “Como nós vamos aceitar que isso aconteça na capital do Brasil? Cair uma pista inteira em cima da Galeria dos Estados, que hoje se resume no centro original de Brasília. Isso não aconteceu por acaso”, enfatizou Bessa.

Da Redação do Agenda Capital com complemento da Ag. Bsa 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here